Meios de Pagamento

Banco do Brasil


Clique na foto e veja a legenda

Iniciativa inova processo de transferência entre contas

Pagamentos podem ser efetuados por meio de link ou QR Code em aplicativos de troca de mensagens como WhatsApp e Facebook

Carolina Spillari

O Prêmio efinance na categoria Meios de Pagamento foi para o case Pagar ou Receber do Banco do Brasil. O projeto inova o processo de transferência entre contas de instituições financeiras, já que o modelo atual só permite que o cliente efetue a transação se ele possuir os dados do recebedor.

Com esta solução, o cliente pode disponibilizar seus dados para diversas pessoas ao mesmo tempo, para que elas concluam a transação. Pagar ou Receber é uma inovação por permitir que o cliente envie um link de transferência para qualquer pessoa que possua conta no Banco do Brasil, inclusive utilizando sua lista de contatos.

A ideia surgiu com o intuito de facilitar o processo de transferência de valores entre contas através do aplicativo do Mobile banking do BB. De acordo com Rodrigo Mulinari, gerente executivo do Banco do Brasil, a inovação do projeto “envolve o envio de link ou de QR Code, com todas as informações da transferência para diversos pagadores ao mesmo tempo. O cliente pagador acessará o link ou QR Code recebido, bastando apenas a confirmação da transação com a senha”.

“O projeto traz uma funcionalidade para o cliente que pode ser em um momento pagador e em outro momento recebedor. O cliente inicia o processo de transferência acessando o aplicativo e em seguida a opção de pagar ou receber, sem a necessidade de realizar o login”, explica Mulinari.

O cliente que irá receber o dinheiro, explica o entrevistado, inicia uma solicitação para o pagador, gerando um link com todas as informações da transferência (agência, conta, valor e data), podendo compartilhar este link ou QR Code através de aplicativos de troca de mensagens como por exemplo WhatsApp, Facebook e SMS. Já o cliente pagador acessa o link ou QR Code disponibilizado com todas as informações da transferência. Para a confirmação da transação, só deve inserir a senha de seis dígitos.

A solução pode ser utilizada como facilitador dos meios de pagamento. Para os comerciantes de pequeno porte, por exemplo, a funcionalidade propicia mais uma opção de recebimento pela venda dos seus produtos ou serviços. Isso beneficia o varejista, pois não utiliza papel moeda, gerando segurança e também um maior controle dos seus recebimentos.

Com Pagar ou Receber, o BB busca consolidar sua marca no mercado de soluções digitais. Dentro dos pontos tangíveis e intangíveis, a instituição projeta em curto prazo melhorar a experiência do cliente, incentivando a transferência como meio de pagamento. Ao mesmo tempo, espera uma redução significativa de custos no processamento de dados devido à simplificação da transação, isto é, a diminuição de recursos acessados, como telas e transações. Essa redução de custos se relaciona ao menor fluxo da funcionalidade, reduzindo com isso a quantidade de chamadas às transações que seriam realizadas na transferência tradicional do Mobile banking do Banco do Brasil.

Expansão gradativa

O projeto começou em outubro de 2016, com previsão inicial de implantação para abril de 2017. No momento, Mulinari informa que a solução está em piloto desde dezembro de 2016, com expansão gradativa.

Na primeira fase da homologação, o público-alvo foi somente a equipe do Mobile banking do Banco do Brasil, em outubro de 2016. Após ajustes e melhorias, foi disponibilizada novamente no ambiente de homologação. Em fevereiro de 2017, após a validação do gestor do produto, a nova aplicação foi liberada para o ambiente piloto, onde estão contemplados todos os funcionários do Banco do Brasil.

Para a implantação, a estratégia, conforme o Processo de Desenvolvimento de Soluções de TI (PDSTI) do Banco do Brasil, envolveu definição do sistema, especificação de requisitos, elaboração do modelo lógico, criação do projeto detalhado, definição dos serviços, construção, integração e implantação da solução, além da utilização da metodologia ágil Scrum. “A metodologia contribuiu para uma maior integração da equipe envolvida na construção do produto, bem como para fazer as entregas com maior agilidade”, afirma o gerente executivo do Banco do Brasil.

Logo após análise e aprovação do piloto, a solução será liberada para todos os clientes do Banco do Brasil que utilizam o aplicativo Mobile Banking.