Open Banking

Banco do Brasil


Clique na foto e veja a legenda

Banco do Brasil cria operação estruturada de open banking

Portal do desenvolvedor eleva capacidade de desenvolvimento da comunidade de programadores e de parceiros externos

Rose Crespo

O Banco do Brasil aposta na construção de uma operação estruturada de open banking, materializada em seu Portal do Desenvolvedor. Pioneiro na América Latina ao abraçar esta empreitada, o BB prevê uma economia de R$ 7 milhões em processamento e receita de R$ 1,5 milhão com tarifas neste ano. A solução de gestão de APIs e o portal – que visa consolidar o banco como direcionador do ecossistema digital e ampliar os negócios – é vencedora na categoria Open Banking na 17ª edição do Prêmio efinance, promovido pela Editora Executivos Financeiros.

A crescente necessidade de aplicativos que facilitem o cotidiano das pessoas fez com que o BB buscasse parcerias com empresas e desenvolvedores para melhorar a experiência tanto dos clientes PF como PJ. O Portal do Desenvolvedor reúne as informações das APIs (interface de programação de aplicativos, em português) de maneira ágil, flexível e segura, aumentando a capacidade de desenvolvimento de soluções pela comunidade de programadores e parceiros externos. O projeto foi conduzido pela Diretoria de Tecnologia do BB.

O ecossistema poderá também expandir seu negócio para novos canais e mídias digitais. Por meio das APIs, os parceiros podem conectar os seus sistemas aos do BB, compartilhando dados e realizando transações de forma automatizada. A estratégia é parte do programa BB Beta – grupo de soluções ainda em desenvolvimento, incluindo aplicativos, processos, integrações.

Entre outros benefícios, o portal deverá facilitar a obtenção de credenciais, estatísticas de requisições e documentação para uso das interfaces. Nos processos que não exigem negociação ou burocracia, o projeto prevê ganho de eficiência operacional, já que não será necessária a interação humana. Publicada em português e inglês, a plataforma oferece um fórum de discussão, funcionando como um canal direto com a comunidade de desenvolvedores externos.

Monetização do consumo de APIs

A iniciativa também promoverá um incremento na receita das tarifas com a monetização do consumo de APIs neste ano. Para colocar o portal no ar, foram necessárias mais de duas mil horas de trabalho, ao custo estimado de R$ 567 mil. A implementação foi iniciada em dezembro de 2016 com a instalação da ferramenta e do portal.

Para Marco Mastroeni, diretor de Negócios Digitais, o banco quer estar cada dia mais próximo dos clientes: "Com o open banking, o BB passará a oferecer uma experiência integrada, totalmente segura e de acordo com o que o cliente deseja. A união com parceiros tecnológicos, que também entendem de mercado financeiro, vai agregar ainda mais na experiência dos nossos usuários".

Inicialmente, o Banco do Brasil optou por oferecer duas APIs. A primeira é de financial reports para a consulta de extratos de conta corrente, fundos de investimento e cartão de crédito. A expectativa do BB é que os desenvolvedores tragam novas ideias para o uso dessas informações.

A outra API é de payments, que faz o pagamento via débito online, por exemplo, em sites, aplicativos de compras de passagens áreas e outras empresas de varejo. A ideia é que os parceiros apresentem meios de pagamento mais ágeis, práticos e seguros.