Cloud Computing

, Published in Vencedores 2018

CAIXA

Desmistificando a Cloud na Caixa – PaaS
Nuvem Caixa

 

 

 

 

Caixa avança em projetos de cloud com virtualização de ambientes

 

 

 Da Caixa, Naran Peçanha de Araújo, diretor executivo; Paulo Maia da Costa, gerente executivo; Sanderson Carneiro Lima, gerente nacional; Kelly Viviane Matosinho, gerente executiva; Leandro Oliveira Alvares, coordenador de Projetos Matriz; e Mauro Lemes da Silva, consultor matriz. Da Spread, Renato Valença, diretor comercial

 

Outra providência da instituição foi criar um container para provimento de Plataforma como Serviço que traz agilidade, autonomia e gerenciamento de recursos

A computação em nuvem avançou tremendamente na área financeira. Projetos diversificados estão sendo adotados até pelos grandes bancos, tradicionalmente conservadores. A CAIXA, em particular aderiu firmemente à tecnologia e, por isso, ganhou o efinance na categoria Cloud Computing, graças a dois cases. O primeiro deles é Desmistificando a Cloud na Caixa – Paas (Plataforma como Serviço) e o segundo Nuvem Caixa. Por meio desses projetos a instituição conseguiu avanços significativos na área de cloud: virtualizou ambientes, introduzindo o conceito Byod, e desenvolveu ferramentas que criam ambiente de desenvolvimento em apenas um clique.

O conceito Bring Your Own Device (BYOD) está em fase experimental na CAIXA e a tendência é que faça parte de toda a organização, em breve. A partir do ambiente virtualizado, proporcionado pela Nuvem Privada Caixa, será possível que usuários corporativos de desktop ou Computador Pessoal usufruam de aplicações e armazenamento virtualizados, com aumento de segurança de acesso e repositório de dados. Os empregados poderão trabalhar em seus próprios dispositivos como notebooks, tablets e celulares, ganhando autonomia e mobilidade.  

Na CAIXA, durante a implantação do projeto da nuvem, "todos os colaboradores que necessitam acessar a rede corporativa da instituição, a partir de ambiente externo à empresa, utilizam estação virtual que contém os softwares e serviços necessários para realização de suas atividades, sejam gerenciais ou técnicas", informa José Eirado Neto, vice-presidente de Tecnologia da CAIXA. O acesso é realizado com certificado digital. "Isso aumenta a segurança e reduz o risco de ataques externos", diz.

Além disso, o serviço foi estendido por regiões até atingir cerca de 23 mil colaboradores. O projeto tem capacidade de abranger todos os empregados da Caixa.  Com o case Nuvem Caixa, a instituição venceu o Prêmio efinance 2018 na categoria da Cloud Computing.

Em termos de segurança, com a utilização de certificado digital para acessar a Rede Caixa, houve redução de perdas financeiras por ataque externo, além de garantir acesso único ao usuário evitando o compartilhamento de senhas. "O projeto contempla, ainda, o serviço de armazenamento de arquivos que permite o compartilhamento seguro de conteúdo entre usuários internos e externos e será expandido de forma gradativa até atingir toda a empresa, totalmente hospedada em nuvem privada, acessível de qualquer lugar que tenha acesso internet", finaliza Eirado.

Plataforma sob serviço - Para fazer frente aos desafios da transformação digital, a CAIXA buscou a modernização, automação e padronização do ambiente de TI. O suporte às aplicações precisava ser ágil, eficiente, escalável e padronizado para trazer mais autonomia e agilidade no desenvolvimento e implantação de sistemas e nas entregas da TI e do negócio. Com o objetivo de simplificar a arquitetura de TI a partir da PaaS (Plataforma sob serviço) foi garantida a criação e disponibilização de um portfólio de ambientes para suportar as aplicações.

A dinâmica de transformar os processos de trabalho na área de TI na CAIXA está sendo gradual. "Começamos pequenos, estamos validando modelos e métodos de trabalho para que, gradualmente e de forma não linear, expandamos nossos sistemas para utilizar essa nova plataforma", conta José Eirado Neto, vice-presidente de Tecnologia da CAIXA.

O projeto Desmistificando a Cloud – PaaS tem como proposta diminuir o tempo de preparação do ambiente de desenvolvimento em pelo menos 90%.  Na prática, essa redução no tempo de preparação do ambiente de desenvolvimento significa que "o tempo de construção é basicamente o tempo de processamento das ferramentas", explica Eirado. "Estamos introduzindo uma série de ferramentas capazes de realizar a criação do ambiente com apenas um clique. Nosso processo de criação de ambientes era manual em várias etapas e estamos automatizando diversos trabalhos repetitivos", afirma.  

O container para provimento de Plataforma como Serviço traz agilidade, autonomia, gerenciamento de recursos e de custos. Além disso,prepara as equipes de TI para uma nova forma de trabalho, uma vez que a nova proposta de provimento e gestão de ambiente em nuvem afeta diretamente os processos atuais de TI da CAIXA.

De acordo com Eirado Neto, o ambiente está em fase final de testes para ser colocado em produção. Por enquanto, opera apenas com acesso interno. "Após a validação, as conexões serão alteradas para o novo ambiente disponibilizando, assim, serviços na nova plataforma para o público externo. Ainda assim, o provimento de ambiente em container para as equipes de desenvolvimento, agiliza a disponibilização de novas soluções para o público interno e externo", diz.

A instituição financeira informa que este projeto é a primeira etapa da frente de Arquitetura do programa de transformação digital, que culminará na implantação definitiva da Cloud privada. O objetivo final do banco é a entrega de um Datacenter Definido por Software.

More in this category: « Banco por Voz IoT »