IoT

, Published in Vencedores 2018

BRADESCO

Rede Social IoT

 

 

 

 

Bradesco desenvolve rede social para Internet das Coisas

 

 

 Francisco Eduardo Monteiro Venâncio, gerente do Departamento de Pesquisa e Inovação do Bradesco. Da Scopus, Rogério Alves Prates, gerente departamental; e Romeo Bulla Júnior, analista de Pesquisa e Inovação Tecnológica

 

Objetos conectados podem postar e interagir como um humano, até mesmo com empresas e instituições financeiras

A crescente vontade do compartilhamento nas redes sociais e o aumento de dispositivos de IoT (Internet of Things, ou em português, Internet das Coisas) com alguma inteligência fez com que o Bradesco, em parceria com a Scopus, pensasse em uma rede social para elementos de IoT, onde os dispositivos de uma pessoa são capazes de compartilhar dados, fatos e eventos automaticamente. O projeto, denominado Rede Social IoT, foi vencedor do prêmio efinance na categoria IoT.

Para haver o compartilhamento, os dispositivos de IoT de uma pessoa ou de um grupo de pessoas deve “existir” nas redes sociais, com seu próprio perfil e associado ao seu proprietário. Um exemplo que facilita o entendimento é pensar em uma pessoa que adora o seu próprio carro. Ela compra os melhores produtos para cuidar e modificar seu automóvel. Nesse cenário, ao invés do proprietário realizar posts sobre o seu carro, o próprio veículo o fará diretamente.

Para o Bradesco, esse projeto representa uma significativa entrada na transformação digital, possibilitando a criação de novos produtos financeiros e de seguros, novas possibilidades de aplicação de seus produtos existentes e, de uma forma inédita, permite o relacionamento da empresa com os dispositivos de IoT de seus clientes.

Inicialmente, os primeiros dispositivos a ser contemplados são os automóveis conectados. Esses carros, dotados de um hardware chamado ODB2 (que coleta informações em tempo real), conseguirão realizar posts de forma autônoma.

Os usuários poderão cadastrar seu automóvel, seguir outros carros, compartilhar informações sobre o seu automóvel e vincular seu perfil pessoal (Facebook, Instagram e outros) ao seu próprio carro.

A implantação do projeto está sendo feita em um ambiente experimental da Scopus e da Poli-USP. O tempo estimado de implantação é de seis meses e o custo aproximado para o desenvolvido do projeto é confidencial.