Monitoração de Processos de Negócio

, Published in Vencedores 2018

SANTANDER

Monitoração Continuada de Negócios

 

 

 

 

Santander usa DevOps para monitoramento contínuo dos negócios

 

 

 Arcadio Souto Tato, gerente do Santander; Arlete Stahl, superintendente do Santander; George Luiz Garrido, gerente do Santander; Osmar Higashi, sócio-proprietário da RSI Informática; e Lenin Rocha Maia, gerente do Santander.

 

O projeto vai mapear o funcionamento dos produtos do canal consumidor e, em seguida, os riscos nas experiências dos usuários

A necessidade de constante inovação (time-to-market) e da permanente aderência à regulação exige alterações frequentes nos aplicativos bancários, o que pode levar à indisponibilidade dos serviços. Para gerenciar, minimizar e antecipar esse risco, o Santander apostou no monitoramento contínuo de todas as funcionalidades de maior impacto em seu negócio, com a metodologia ágil  DevOps. Assim, seu projeto Monitoração Continuada de Negócios foi vencedor do prêmio efinance, na categoria Monitoração de Processos de Negócio.

Segundo a instituição, o objetivo é garantir validação contínua das regras de negócio (end to end) na execução das funcionalidades e integrações dos sistemas, com testes que terão cobertura e periodicidade maior – 10 mil executados continuamente – e redução em 84% de tempo. “Além de uma incomensurável ampliação da cobertura validada do aplicativo antes da implantação,” explica o Santander.

Primeiramente, o projeto, cuja implantação teve início em janeiro e deve ir até dezembro de 2018, vai mapear o funcionamento dos produtos do canal consumidor, em seguida, os riscos na experiência dos usuários, no financeiro e na imagem corporativa. Então, será feito o mapeamento da sequência operacional entre os sistemas e, por último, o Santander vai desenvolver automações com fluxos contínuos e integrados.

O projeto abrange os canais URA, internet banking, ATM, agências e mobile para conta corrente, cash, cartões, financiamentos, investimentos, pagamentos, transferências, seguros, câmbio e segmentos private, corporate e middle.