Modernização de Canais

, Published in Vencedores 2018

BASA

Novo Mobile Banking
Extra Cash Web

 

 

 

 

Banco da Amazônia moderniza atendimento e aplicativo mobile

 

 

 Do Banco da Amazônia, Valdecir Tose, presidente; Cláudio André Ferreira Pinto, gerente executivo de Projetos de TI; e Mário Antônio Soares Ribeiro Júnior, gerente executivo de Administração de Sistemas

 

Direcionando os clientes para o canal mobile, banco reduz o custo com canais tradicionais, como agências e caixas eletrônicos

O Banco da Amazônia encontra-se num processo intenso de modernização.  Além de inovar sua rede de atendimento para beneficiar os clientes e diminuir os custos operacionais, desenvolveu um novo app para atrair usuários para o canal digital. Esses dois projetos, denominados, respectivamente, Basa Extra Cash e Basa Mobile, foram os vencedores do Prêmio efinance, na categoria Modernização de Canais. 

Os caixas eletrônicos do Banco da Amazônia tinham um sistema operacional implementado em 2008. A plataforma baseia-se em uma aplicação instalada localmente e uma base de dados local para o armazenamento de logs das transações e parâmetros de execução.

Focando em melhorar seu atendimento, o banco decidiu modernizar a solução da rede de autoatendimento (ATM), para diminuir os custos operacionais. O novo sistema trabalha os dispositivos funcionando em um modelo de navegador de intranet, processando as regras de negócio em serviços centrais (clusters) e as regras de apresentação providas por um servidor web, funcionam em navegadores.

Para que a aplicação seja mais leve, apesar da instalação de APIs (Application Program Interface) ser necessária nos terminais de ATM para permitir o acesso a dispositivos especializados, como leitores de cartão magnético e com chip, PIN Pads, dispensadora de cédulas, entre outros, os fluxos negociais das transações se processam a partir de páginas providas pelos servidores centrais.

Batizado Basa ExtraCash, o projeto, vencedor do prêmio efinance na categoria Modernização de Canais,  reduziu os custos de licenças de software. Proporcionou também economia do consumo de rede, pois o tráfego de rede é somente de chamadas web services negociais e não de telas, Logs ou arquivos.

Atualmente, o banco tem cerca de 450 terminais de autoatendimento. O sistema teve sua personalização definida em entregar incrementais. Por isso, em quatro meses o sistema foi completamente homologado.

O projeto teve custo total da ordem de R$ 1,2 milhão (considerando os custos internos do Banco e com o fornecedor da solução já personalizada), a ser despendido em aproximadamente seis meses.

Novo app - Ainda que o Banco da Amazônia ofereça uma solução mobile para seus clientes, após fazer um benchmarking com outros aplicativos, a instituição constatou que seu aplicativo estava defasado em relação a outras empresas. Ao fazer um novo app, o banco esperava atrair clientes para o canal digital, além de tornar o projeto do novo Banco da Amazônia Mobile uma referência para os demais canais do Banco. A iniciativa foi alvo do projeto Basa Mobile, vencedor do efinance 2018, na categoria Modernização de Canais.

Entre os principais objetivos do projeto, estavam: o aumento do número de funcionalidades disponíveis ao cliente; oferecer uma ótima experiência de navegação; diminuir o tempo para realização das operações mais usadas pelos usuários; deixar o app mais leve; e usar tecnologia mais moderna.

Não somente os clientes se beneficiaram da mudança, mas o banco também. Com o novo projeto, foi possível direcionar os clientes para o canal mobile, reduzindo o custo com canais tradicionais, como agências e caixas eletrônicos, que têm custo consideravelmente mais alto.

Novas funcionalidades foram incorporadas ao canal, como a consulta e contratação de empréstimos, DDA, integração com token de segurança, recebimento de notificações push, compartilhamento de comprovantes, transações favoritas, integração com widgets, integração com tecnologia de 3D Touch, integração com acesso utilizando FaceID, desbloqueio de celular para a realização de transações financeiras, entre outros.

O tempo de implementação foi de cerca de oito meses e aconteceu em 2017. Atualmente, o banco tem aproximadamente 40 mil clientes utilizando o canal mobile, um aumento de 180% em comparação a 2017. O volume de transações mensais cresceu 120%, saindo de 290 mil em março de 2018 para 635 mil no mesmo período este ano. O projeto teve custo total de R$ 1 milhão (considerando os custos internos do Banco e com o fornecedor da solução já personalizada).

More in this category: « Portabilidade Aplicativos Sociais »