CIO do Ano

, Published in Vencedores 2018

BANCO DO BRASIL

Gustavo do Vale

 

 

 

TI faz do BB uma referência no País e no mundo

 

 

 Gustavo do Vale, vice-presidente de Tecnologia do Banco do Brasil; e Guilherme Berriel, diretor da Editora Executivos Financeiros

 

Gustavo do Vale, vice-presidente de Tecnologia, comanda a área focando a inovação, em sintonia com as estratégias de negócios do banco

Na era do empoderamento do cliente, a TI deve ser encarada como aliada e as empresas devem “respirar” tecnologia e quebrar resistências em suas diversas áreas. É o que defende o vice-presidente de Tecnologia do Banco do Brasil, Antonio Gustavo Matos do Vale, ou simplesmente Gustavo do Vale, eleito CIO do Ano pelo júri do Prêmio efinance 2018. Para ele, a premiação não é apenas reconhecimento ao seu trabalho, e sim ao time de profissionais que garante que o BB seja referência no País e no mundo.

A distinção obtida, reitera o executivo, é o resultado do esforço de uma equipe que sempre está atenta à evolução tecnológica, empenhando-se para que soluções inovadoras façam parte do cotidiano dos clientes. Para cumprir o desafio de oferecer o atendimento desejado pelos correntistas, o BB lança mão de um arsenal high tech – como ferramentas mobile, aplicativos com as mais distintas finalidades, computação cognitiva, entre outros avanços.

Com foco em inovação, o BB ganhou, por exemplo, oito premiações na categoria Chatbot, criada no efinance 2018. A computação cognitiva é a arma do BB para personalizar o atendimento. “O impacto é enorme no sistema bancário, já que permite o atendimento prático e customizado ao gosto de cada cliente”, afirma o VP da instituição.

O banco é um dos principais do País, com 60 milhões de clientes, dos quais 15 milhões já utilizam os meios digitais. São mobilizados perto de cinco mil pontos de atendimento espalhados pelo Brasil e cerca de 100 mil colaboradores. Buscando contemplar a população não bancarizada, o BB lançou a iniciativa “Conta Fácil” para a abertura de conta corrente pelo celular de forma fácil e rápida.  

O executivo aponta a relevância das fintechs no mundo financeiro, ponderando que elas não devem ser consideradas concorrentes e sim parceiras dos bancos. O BB, frisa ele, já tem uma estratégia focada em parcerias com fintechs, startups em geral, universidades etc, para estimular a inovação e o intraempreendedorismo.

Ex-diretor do Banco Central, Gustavo do Vale foi para o BB e percorreu uma trajetória bem-sucedida no banco, tendo sido nomeado para a vice-presidência de Tecnologia para o mandato 2016/2019.