Banco do Ano

, Published in Vencedores 2018

BRADESCO

 

 

 

 

 

Bradesco é apontado como case de sucesso na transformação digital

 

 

 Do Bradesco, Frank Hamilton de Moraes, superintendente executivo; Antranik Haroutiounian, diretor; Waldemar Ruggiero Júnior, diretor departamental; Maurício Minas, vice-presidente; Walkiria Marchetti, diretora gerente; Rogério Pedro Câmara, diretor adjunto; Luca Cavalcanti, diretor adjunto; Curt Cortese Zimmermann, diretor gerente; e Marcelo Frontini, diretor departamental

 

Banco ganha o Prêmio efinance pelas tecnologias disruptivas presentes em seu conjunto de cases vencedores

Mais uma vez, o Bradesco ganhou o Prêmio efinance na categoria Banco do Ano. A instituição foi eleita pelo conjunto de projetos vencedores que fizeram dela um caso de sucesso no quesito transformação digital. Na avaliação da Comissão Julgadora do Prêmio, o vencedor destacou-se pelo permanente esforço de inovação.

Criar produtos e serviços associados à utilização de tecnologias disruptivas faz parte do trabalho do banco para ser cada vez mais relevante na vida das pessoas. Um desafio para um mercado em constante mudança e com alto nível de competição.

Um dos sucessos obtidos vem da plataforma inovaBra, concebida para promover a inovação dentro e fora do Bradesco. Trata-se de um ecossistema com ações focadas na co-inovação, baseado na colaboração entre banco, empresas, startups, investidores, mentores e equipes internas. “Colaborar para inovar, portanto, tem sido nossa recente linha de atuação”, revela Maurício Minas, vice-presidente da instituição.

O mercado enfrenta um novo tempo, no qual a satisfação do cliente dita as regras dos processos e do desenho de produtos. “O Bradesco acredita que a experiência do cliente atravessa todas as áreas e atividades. A filosofia de (user experience) precisa estar profundamente implantada em toda parte”, explica o executivo.

Com orçamento no setor de TI de R$ 6,3 bilhões em 2018, o banco mantém áreas específicas de UX em canais digitais, na tecnologia e no departamento de Pesquisa e Inovação. Estas áreas devem liderar a aplicação do conceito com metodologia e ter clareza de que a boa experiência deverá estar no foco das atenções.

Um dos aliados nessa interação com o cliente é a computação cognitiva, que garante mais rapidez e clareza ao atendimento. Tanto que a BIA (Bradesco Inteligência Artificial) já totaliza mais 22 milhões de interações, 85% avaliadas como ótimas ou excelentes. Outra iniciativa é o banco digital next que já possui mais de 150 mil clientes.

O VP do banco destaca a importância das pessoas no processo de mudanças. Um dos grandes objetivos do inovaBra, ressalta ele, é promover a transformação cultural dos funcionários da organização, passo fundamental na preparação e sobrevivência no novo mundo que está emergindo.

More in this category: « CIO do Ano Acessibilidade »