Menu

De endereço novo, Cubo coloca Brasil entre os mais influentes hubs de empreendedorismo do mundo

De endereço novo, Cubo coloca Brasil entre os mais influentes hubs de empreendedorismo do mundo

Espaço receberá mais de duas mil pessoas diariamente para gerar negócios com as mais de 250 startups de seu portfólio

Conectar os principais agentes para fomentar o ecossistema de empreendedorismo tecnológico provou ser a verdadeira proposta de valor do Cubo Itaú. Uma das primeiras iniciativas nacionais a se aproximar desse universo, o hub comemora três anos com a inauguração de um novo e maior espaço, com 14 andares e área total de mais de 20 mil m² na região da Vila Olímpia, zona sul de São Paulo (SP). O local passa a receber mais de duas mil pessoas diariamente para gerar negócios com as mais de 250 startups em seu portfólio. Esse feito inclui o Brasil no grupo dos mais relevantes centros mundiais de estímulo ao empreendedorismo. 

Fundado em setembro de 2015 pelo Itaú Unibanco e pela Redpoint eventures, o Cubo Itaú atinge uma nova fase ao fortalecer suas estruturas, comparáveis às de outras jornadas internacionais de fomento à inovação. “Fomos muito bem-sucedidos na iniciativa, idealizada para ser o Vale do Silício do Brasil. O Cubo Itaú se transformou em referência ao redor do mundo em seus modelos de conexão e densidade”, afirma Ricardo Guerra, diretor-executivo do Itaú Unibanco. 

Uma das novidades do Cubo é a criação de cinco verticais, todas identificadas como vocações de mercado, que passam a sustentar o estágio atual da instituição: Cubo Health, Cubo Retail, Cubo Education, Cubo Fintech e Cubo Industry. 

“Esse é um dos resultados desses três anos de aprendizado. As cinco verticais representam novos desafios que, como toda startup, serão encarados como testes feitos ao lado de empresas mantenedoras consolidadas nessas áreas, que serão grandes parceiras”, explica Lineu Andrade, diretor do Itaú Unibanco, responsável pelo Cubo Itaú. O executivo ainda reforça que todos os segmentos são bem-vindos, mas o rigor na seleção será maior para atrair as melhores e mais maduras startups: “Queremos mais diversidade e experiência para promover uma troca de alto nível no ecossistema”. 

Segundo Flavio Pripas, diretor do Cubo, a vocação do hub foi atingida muito rapidamente, e o objetivo agora é gerar mais oportunidades de negócio e mais valor no mercado. “Potencializamos o desenvolvimento das startups do mercado e ajudamos as empresas parceiras a alcançarem a agilidade necessária para continuar evoluindo por meio da transformação digital. Demonstramos ao mercado o que significa abrir as portas para novas formas de trabalhar e o que é inovação na prática”, diz Pripas. 

“O projeto do Cubo foi ambicioso desde a concepção e, nos últimos três anos, o ecossistema evoluiu mais do que na década anterior. Ser o hub de serendipidade, criando conexões, era o que o ambiente precisava. O pioneirismo catalisou esforços similares de ícones de outros segmentos, como saúde e educação, e esse grupo de empresas vai gerar ondas de muito impacto daqui para frente. Agora, vamos fazer outras duas ou três décadas nos próximos três anos”, comemora Anderson Thees, sócio da Redpoint.   

Infraestrutura 

Arquitetado para gerar conexões a todo momento, o novo edifício do Cubo Itaú é composto por cinco pisos duplos e a “laje”, como passa a ser chamado o rooftop. Identificados por cores institucionais (verde, azul, amarelo, laranja e cinza), cada piso contém ampla área de trabalho interligada a um mezanino, espaço que abriga a vertical com as respectivas startups do setor-vocação. 

As áreas de trabalho compartilhadas foram idealizadas em conjunto com a WeWork, plataforma global de espaços de trabalho, por meio do programa “Powered by We”, recém-lançado no Brasil. O Cubo Itaú é o primeiro case do projeto na América Latina e está entre os maiores do mundo.

O novo espaço também conta com um piso duplo dedicado a eventos. Amplamente equipado com duas videowalls (medindo 5 m de largura e equipadas com 16 telas de 55’’), som ambiente, microfone, automatização e isolamento acústico, o auditório tem capacidade total para 380 pessoas e pode ser dividido para suportar duas atividades ao mesmo tempo. Já as salas flex possuem equipamentos de projeção e acolhem de 40 a 120 pessoas. 

Descontraído, o térreo oferece café aberto ao público, ideal para um pitstop e networking com quem estiver passando pelo local. Boa oportunidade para apreciar e admirar o painel grafitado por Tito Ferrara ou ainda os lambe-lambes divertidos que ilustram as paredes do ambiente. 

Além dos nove programas já oferecidos pelo Cubo, um novo leque de provocações sobre temas pertinentes de mercado será explorado: Programa Mantenedores, Programa Embaixadores, Encontro Alumni e Férias no Cubo. Com proposta de aquecer discussões entre parceiros, residentes, startups alumni e sociedade, os novos projetos aumentam a atuação do hub com o objetivo de gerar mais ideias e compartilhamento de experiências.  

O novo Cubo reúne parceiros que contribuem para o desenvolvimento e aumentam as chances de troca entre as startups e grandes empresas. Nessa seleta lista estão: Dasa, Kroton, brMalls, Rede, Accenture, Schneider, Sapore, Cisco, CI&T, AWS, TIM, Saint-Gobain, B3, Coca-Cola Brasil, Groupe PSA, iugu, GitHub e Salesforce.

Cubo em números 

  • Capacidade para mais de 1.250 pessoas residentes no novo prédio;
  • Previsão de mais de 2.000 pessoas circulando no espaço por dia;
  • Mais de 3.000 postos de trabalho foram gerados pelas startups residentes até hoje;
  • Mais de 22 mil candidatos passaram pelo Cubo Explora, plataforma de vagas em startups, e mais de 3.100 vagas de trabalho foram divulgadas;
  • Negócios gerados entre grandes empresas e startups:
  • +720 contratos até julho de 2018 | +370 em 2017;
  • Faturamento residentes:
  • +R$ 230 MM até julho de 2018 | R$ 110 MM em 2017;
  • Investimento de grandes empresas nos modelos de negócios das startups:
  • +R$ 50 MM até julho de 2018 | +R$ 50 MM em 2017;
  • Startups do ecossistema avaliadas:
  • +500 até julho de 2018 | 300 em 2017;
  • Eventos realizados:  
  • +600 até julho de 2018 | 700 em 2017.

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

voltar ao topo

Finanças

TI

Canais

Executivos Financeiros

EF nas Redes