Logo
Imprimir esta página

Aplicações financeiras dos brasileiros somam R$ 2,8 trilhões até o primeiro trimestre

Aplicações financeiras dos brasileiros somam R$ 2,8 trilhões até o primeiro trimestre

Fundos de investimento lideram o avanço de ingressos no período, com alta de 6%

As aplicações financeiras dos brasileiros somaram R$ 2,8 trilhões até o primeiro trimestre deste ano, o que representa avanço de 3,4% sobre o encerramento de 2017. De acordo com as estatísticas da Anbima (Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais), os clientes das instituições bancárias do segmento de varejo acumulam patrimônio de R$ 1,7 trilhão (alta de 2,3% sobre dezembro do ano passado), enquanto os de private banking possuem mais de R$ 1 trilhão investidos (aumento de 5,4% na mesma base de comparação).

As alocações em fundos de investimento foram as que mais avançaram no primeiro trimestre: 6% sobre o fim de 2017, atingindo patrimônio líquido de mais de R$ 1 trilhão (R$ 568,3 bilhões do varejo somados aos R$ 480,9 bilhões do private). Na outra ponta, a caderneta de poupança teve o menor crescimento na mesma base de comparação: apenas 1,1%, para R$ 674,6 bilhões (R$ 670,9 bilhões do varejo e R$ 3,7 bilhões do private). Entre os títulos e valores mobiliários, o crescimento foi de 2,2%, para R$ 930 bilhões.

Ao considerar a composição das carteiras dos clientes, entretanto, a poupança ainda responde pela maior parte dos recursos do varejo, que representam 38,7% do total. Na sequência, os fundos de investimento têm participação de 32,8%. Já no portfólio do private banking, os fundos lideram, com 46,9% do total, seguidos pelos títulos e valores mobiliários, com participação de 42,5%.

O maior número de investidores segue concentrado no varejo, que representa um universo de 70,8 milhões de contas. O segmento é dividido em duas categorias: tradicional e alta renda (a inclusão dos clientes nelas segue a política comercial de cada banco). Na primeira, são 64,6 milhões de contas, com volume de R$ 928,9 bilhões acumulados até o primeiro trimestre deste ano, enquanto na segunda as 6,2 milhões de contas somam R$ 805,0 bilhões aplicados. No private banking, que engloba os investidores com no mínimo R$ 1 milhão em ativos financeiros, são 120,4 mil clientes.

Saldo de clientes por região

No primeiro trimestre de 2018, o saldo de aplicações do varejo segue concentrado na região Sudeste (R$ 1,1 trilhão), seguida pelo Sul (R$ 298,3 bilhões), Nordeste (R$ 185,1 bilhões), Centro-Oeste (R$ 102,3 bilhões) e Norte (R$ 35,8 bilhões). O total de clientes acompanha tendência similar: o Sudeste encerrou o período com 37,4 milhões de contas, seguido do Nordeste (13,8 milhões), Sul (11 milhões), Centro-Oeste (5,2 milhões) e Norte (3,3 milhões).

No private, o Sudeste também detém o maior volume aplicado (R$ 805,5 bilhões) e número de clientes (89,1 mil). Na sequência aparecem os clientes do Sul (R$ 132,7 bilhões e 15,1 mil clientes), Nordeste (R$ 52,6 bilhões e 8,5 mil clientes), Centro-Oeste (R$ 27,8 bilhões e 6,7 mil clientes) e Norte (R$ 6,4 bilhões e 983 clientes).

Confira as estatísticas: varejo e private banking.

Joomla SEO by MijoSEF
© Executivos Financeiros Todos os direitos reservados.