Menu

Pix é o nome do sistema de pagamentos instantâneos do BC Destaque

Roberto Campos Neto, presidente do Banco Central Roberto Campos Neto, presidente do Banco Central

Novo sistema deverá ser lançado até o fim deste ano, possibilitando operações de pagamentos e transferências em tempo real, no regime 24 por 7

 

O novo sistema de transferências e pagamentos instantâneos, que deverá provocar profundas transformações na indústria de meios de pagamentos no Brasil, vai se chamar Pix. A informação foi dada pelo presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, em entrevista à imprensa.

O executivo revelou que o nome foi escolhido muito recentemente e que o plano é lançar o novo sistema até o fim de 2020, já com marca e identidade visual.

O Pix possibilitará pagamentos e transferências de valores em regime 24 por 7, o que inclui finais de semana e feriados. Este é um avanço expressivo se for observado que as modalidades atuais, o TED e o DOC, funcionam apenas em dias úteis.

Os TEDs são a alternativa existente mais rápida, por serem processados ainda no mesmo dia, mas não se trata de uma operação instantânea. Já as transações com DOCs só são concluídas após um dia útil.

A mesma agilidade se verificará com respeito ao boleto bancário, cuja compensação atualmente pode levar até três dias úteis. O novo sistema de pagamentos possibilitará que a quitação seja imediata.

Pagamentos instantâneos via QR Code deverão ser liberados no Pix já em 2020, provavelmente junto com o lançamento do sistema. Em 2021, o sistema permitirá transferências de dinheiro por meio deste recurso. Para o mesmo ano, é esperado que o Pix suporte transações via aproximação (tecnologias NFC e MST).

O Banco Central não pretende limitar o Pix aos bancos, mas também dar acesso ao sistema às fintechs, com o intuito de incentivar o surgimento de novos players e a competitividade no setor.

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

voltar ao topo

Finanças

TI

Canais

Executivos Financeiros

EF nas Redes