Menu

Pagamentos sem dinheiro crescem rapidamente no mundo todo, diz relatório da Capgemini

Pagamentos sem dinheiro crescem rapidamente no mundo todo, diz relatório da Capgemini

No Brasil, 3º no ranking mundial, transações sem dinheiro cresceram a uma taxa anual média de 9,1% entre 2009 e 2013.

A quantidade de pagamentos sem uso de dinheiro em espécie deve continuar sua trajetória de rápido crescimento, de acordo com o Relatório Mundial sobre Pagamentos 2015 da Capgemini, provedor global de soluções e serviços de TI. Para 2014, projeções indicam que esse tipo de pagamento terá crescido 8,9%, atingindo uma alta recorde de 389,7 bilhões de transações[2], o que representa um aumento em relação aos 7,6% registrados em 2013. 

Impulsionado por uma combinação de fatores, inclusive o forte crescimento do volume de transações sem dinheiro nos mercados emergentes da Ásia[3] e a ampla adoção de pagamentos móveis nos mercados maduros[4], o número de transações sem dinheiro cresceu mais rapidamente do que o PIB em todas as regiões em 2013. Em 2014, estima-se que o crescimento foi causado pela recuperação econômica contínua dos mercados desenvolvidos, a rápida expansão da China, a adoção da tecnologia móvel e sem fio e a migração para esquemas de pagamento imediato[5]

Mudanças demográficas, maior renda disponível e aumento das compras online foram os fatores que suportaram a expansão das transações de débito e cartões de crédito no Brasil. O crescimento anual médio das transações sem dinheiro na região foi de 9,1% (2009 a 2013), impulsionado pelo aumento das operações baseadas em cartões. Com isso, a emissão de cheques apresentou queda de 7,8% no mesmo período. 

Mercados da Ásia impulsionam crescimento  

Estima-se que o volume de transações sem dinheiro nos mercados emergentes da Ásia tenha crescido 27% em 2014, em relação aos 22% registrados em 2013, devido ao uso da Internet e à adoção de pagamentos móveis. Em particular, o volume dessas transações na China deve superar o volume da Alemanha, Reino Unido, França e Coreia do Sul, levando o país a ocupar a quarta posição no mundo, ficando atrás dos Estados Unidos, dos países da zona do euro e do Brasil, que ocupam o primeiro, segundo e terceiro lugar, respectivamente. 

Em 2013, o volume de pagamentos sem dinheiro aumentou 37,7% na China, com a abertura do mercado de pagamentos domésticos a concorrentes estrangeiros e a criação de terminais de pagamento em todo o país. O número de pagamentos móveis também aumentou – 170% – para 4,5 bilhões de transações, tornando-se um elemento importante do ecossistema de pagamentos da China. 

Pagamentos ocultos também aumentam 

Estima-se que os pagamentos ocultos, ou seja, pagamentos processados por sistemas não bancários, representaram 10% (40,9 bilhões) das transações sem dinheiro em 2014 e devem aumentar nos próximos anos. A falta de dados consistentes sobre os pagamentos ocultos, que incluem pagamentos efetuados com cartões do tipo closed loop, aplicativos móveis, carteiras digitais e moedas virtuais, dificulta a determinação dos melhores modelos operacionais e de processamento nesses mercados.  

Como os pagamentos ocultos não estão sujeitos à regulamentação, a exposição dos dados dos consumidores, a segurança das informações, a resolução de controvérsias, o combate à fraude e a lavagem de dinheiro também são preocupantes e precisam ser reduzidos. 

Bancos têm posição privilegiada para inovar 

Apesar do aumento da concorrência entre os fornecedores de sistemas de pagamento e o surgimento de novos métodos e formas alternativas de pagamento, como carteiras digitais e aplicativos móveis, os bancos ainda têm forte capacidade de desenvolver inovações que melhorem a experiência dos clientes. 

Os bancos estão mais bem posicionados do que seus rivais para fornecer soluções abrangentes em todos os instrumentos e canais, o que os torna mais eficientes como provedores de um ponto único para todos os pagamentos, ao invés de contar com vários provedores para cada tipo de pagamento. 

Como os bancos continuam aumentando sua oferta de soluções mais completas, os sistemas de pagamentos imediatos podem facilitar o desenvolvimento de propostas de valor agregado e gerar crescimento. Com estes sistemas, o dinheiro pode ser transferido de uma conta para outra em poucos segundos, 24 horas por dia, permitindo que os clientes usem depósitos feitos em suas contas rapidamente. 

As regulamentações também impulsionam a inovação por meio da harmonização, que é necessária para que a expansão global dos esquemas de pagamentos imediatos ocorra de forma aderente.  De acordo com o WPR 2015, 86% dos executivos da área de pagamentos entrevistados acreditam que os órgãos reguladores precisarão avaliar e alterar as leis atuais para que os pagamentos imediatos se tornem uma realidade global. 

A adoção de pagamentos imediatos, em particular, é ameaçada pela falta de interoperabilidade dos sistemas desenvolvidos com o uso de padrões diferentes na Europa e nas demais regiões do mundo. Os órgãos reguladores podem resolver esse problema, desenvolvendo e monitorando padrões e normas para promover a interoperabilidade do setor. 

“A cada ano, os bancos enfrentam novos desafios para inovar e atender à demanda dos consumidores por métodos de pagamento mais convenientes, rápidos, seguros e móveis”, afirma o diretor global de vendas da Divisão de Serviços Financeiros da Capgemini, Andrew Less. “Devido à pressão e à necessidade de novas iniciativas regulatórias que apoiem inovações como os pagamentos imediatos, os provedores de serviços devem adotar uma abordagem de longo prazo para o processamento de pagamentos, desenvolvendo um conjunto de produtos que possam gerar valor globalmente”, acrescenta. 

Tecnologia Blockchain redefine e-payment 

Outro fator que está redefinindo o mercado de pagamentos móveis é a tecnologia Blockchain[6]. As três principais características da Blockchain são transparência, descentralização e autorização por assinaturas digitais[7]. Essa associação pode aumentar a eficiência das transações financeiras e transformar a rede financeira global. A tecnologia pode acelerar a velocidade do mercado monetário e tornar-se uma alternativa aos sistemas bancários legados no futuro.  

“Essa nova tecnologia está acelerando as mudanças no setor de pagamentos, fornecendo soluções à medida que os clientes deixam de efetuar pagamentos físicos para usar sistemas digitais, conforme comprovado pela adoção de sistemas sem fio no Reino Unido, que registrou 53 milhões de pagamentos em março de 2015. Estamos no coração das transações dos clientes, facilitando a transição para pagamentos digitais", diz a diretora de pagamentos do RBS, Marion King. “À medida que a economia digital transforma inovação em tecnologia, ela, por sua vez, dá aos clientes mais opções de escolha e conveniência ao fazerem pagamentos e conduzirem seus negócios”, assinala ela.  

Durante mais de uma década, o Relatório Mundial sobre Pagamentos da Capgemini e do Banco Real da Escócia tem sido uma fonte de dados essenciais, tendências e comentários sobre pagamentos sem dinheiro, global e regionalmente, e importantes iniciativas regulatórias e industriais que os regem.  O relatório deste ano explora os impactos do exigente cenário regulatório e os requisitos necessários para gerar valor adicional para os clientes por meio de inovações, provenientes dos resultados de pesquisa online e entrevistas com executivos conduzidas em maio de 2015. 

O relatório está disponível para download em www.worldpaymentsreport.com ou pelo e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo..

1 Pagamentos ocultos são pagamentos processados por sistemas não bancários e incluem pagamentos feitos com cartões do tipo closed loop e aplicativos móveis, carteiras digitais e moedas digitais.

² O Relatório Mundial sobre Pagamentos 2015 é um relatório anual que examina as últimas novidades da área de pagamentos globais, inclusive as tendências sobre o volume de pagamentos, instrumentos de pagamento (como cartões e cheques), principais iniciativas regulatórias e seu impacto sobre as estratégias e opções dos bancos. Os dados sobre transações mostrados no relatório são de 2013. Ele traz uma projeção para 2014. Os dados de 2015 ainda não estão disponíveis.

³ Os mercados emergentes da Ásia incluem a Índia, China e outros países asiáticos.

⁴  Os mercados maduros são os da região da Ásia-Pacífico, inclusive a Austrália, Cingapura, Japão e Coreia do Sul; a Europa, inclusive a zona do euro, e a América do Norte (Estados Unidos e Canadá).

⁵ Os pagamentos imediatos, também chamados de pagamentos em tempo real, possibilitam a transferência de fundos entre contas em poucos segundos, 24 horas por dia, para que os clientes possam utilizar imediatamente os fundos recebidos.

⁶Blockchain é uma nova tecnologia inicialmente usada no Bitcoin e em moedas criptografadas, baseada na associação de poder computacional independente para capturar e registrar transações.

⁷ Em autorização por assinaturas digitais, a segurança das transações é baseada em validações sincronizadas e  múltiplas dos participantes da rede.

 

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

voltar ao topo

Finanças

TI

Canais

Executivos Financeiros

EF nas Redes