Tecnologia da Informação

Big Data: continuidade e ruptura na área de BI


Tecnologias agilizam processos de forecasting e de otimização

Por: Irineu Uehara em 09 de Dezembro de 2013

Se a intenção é descrever com maior profundidade a natureza do Big Data, poderíamos dizer que esta emergente vertente tecnológica é uma continuidade evolutiva das soluções tradicionais de BI (Business Intelligence) e, ao mesmo tempo, uma franca ruptura nesta área, ao prefigurar um salto de qualidade no terreno analítico.

Como situa Marcos Pichatelli, gerente de produtos de High-Performance Analytics do SAS Brasil, toda a indústria de TI se movimentou para responder aos desafios do Big Data. Com isso, uma nova geração de ofertas surgiu, tirando proveito dos avanços técnicos disponíveis – tais como MPP, share nothing, processamento em memória, etc – para atualizar os sistemas corriqueiros de BI.

“Um exemplo disso é a capacidade do SAS Visual Analytics processar bilhões de linhas em segundos, abandonando a arquitetura de cubos e adotando imensas matrizes em memória RAM, com informação detalhada e fazendo hierarquias e sumarizações ‘on the fly’, entre outros recursos revolucionários”, pormenoriza ele.

O Big Data, assinala o gerente, está efetivamente proporcionando uma disrupção: “O processamento paralelo em memória torna viável o uso de Advanced Analytics para tarefas anteriormente inacessíveis como, por exemplo, forecasting com ciclos mais curtos ou otimização (pesquisa operacional) com uma quantidade de variáveis e restrições antes impossíveis de serem processadas em tempo hábil”.

Além disso, a médio prazo, Pichatelli prevê que as soluções SAS High-Performance Analytics permitirão uma reviravolta nos métodos de modelagem preditiva. As tecnologias atuais são todas baseadas em “amostragem”, diante da impossibilidade de se trabalhar com massas totais de dados. “Em contraste, a abordagem do SAS abre a perspectiva de que novas técnicas preditivas sejam concebidas, agora sob o paradigma de estudo daquelas massas totais. E as possibilidades criadas com este recurso são igualmente imprevisíveis e entusiasmantes”, enfatiza ele.

    ENVIAR COMENTÁRIO

Você precisa estar logado para comentar a notícia. para logar ou cadastre-se aqui.
  • COMENTÁRIOS
  • (0)