Menu

Grupo Latam divulga estatísticas operacionais

Grupo Latam divulga estatísticas operacionais

Tráfego de passageiros cresceu 3,7% em dezembro

 

Taxa de ocupação no mês avançou 0,9 pontos percentuais

O Grupo Latam Airlines S.A. e suas filiais (“Grupo Latam Airlines” ou “a Companhia”), grupo de companhias aéreas líder em transporte de passageiros e cargas na América Latina, informa suas estatísticas preliminares de tráfego relativas a dezembro de 2014, comparando com o mesmo mês de 2013. .

O tráfego de passageiros registrou 3,7% de aumento, enquanto a capacidade cresceu em 2,6%. Como resultado, a taxa de ocupação para o mês avançou 0,9 pontos percentuais, alcançando índice de 82,8%. O tráfego internacional de passageiros representou aproximadamente 50% do tráfego total de passageiros no mês.

O tráfego doméstico de passageiros na operação da companhia em países de língua espanhola (Argentina, Chile, Peru, Equador e Colômbia) registrou 7,3% de aumento. A capacidade cresceu 6,8%. Como consequência, a taxa de ocupação doméstica elevou-se 0,4 pontos percentuais, chegando a 81,1%.

O tráfego do mercado doméstico no Brasil cresceu 4,4%. Já a capacidade aumentou 3,1%. Como resultado, a taxa de ocupação doméstica no país subiu 1,0 pontos percentuais, chegando a 82,3%.

O tráfego internacional de passageiros aumentou 2,2%, e a capacidade cresceu 0,8%. Como resultado, a taxa de ocupação internacional de passageiros para o mês teve alta de 1,1 pontos percentuais, alcançando 83,7%. O tráfego internacional inclui as operações internacionais de LAN e TAM nas rotas entre países da América do Sul e de longo curso.

O tráfego de carga do Grupo LATAM reduziu 7,6% e a capacidade diminuiu em 4,6% no período. Como resultado, o fator de ocupação diminuiu 1,9 pontos percentuais, chegando a 60,1%. A diminuição na capacidade de carga é resultado de uma menor operação de cargueiros e uma menor disponibilidade de espaço nos porões das aeronaves de passageiros. A diminuição do tráfego de cargas foi provocada pelo enfraquecimento das importações para a América Latina.

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

voltar ao topo

Finanças

TI

Canais

Executivos Financeiros

EF nas Redes